Home Empreendedorismo • 5 Dicas Para se Qualificar em Eletricista Autônomo Com Baixo Investimento

5 Dicas Para se Qualificar em Eletricista Autônomo Com Baixo Investimento


Vídeo mostra a importância do eletricista no dia a dia!

O ramo de prestação de serviços é muito indicado para quem possui conhecimento em determinados nichos de mercado. O serviço de reparos elétricos para casas e prédios comerciais, é um dos tipos de trabalho que nunca deixam de ter clientes.

A demanda para profissionais qualificados que possuam conhecimentos para arrumar fiação interna, colocar tomadas e interruptores, detectar possíveis problemas futuros, é muito grande, já que com o tempo a rede elétrica dos estabelecimentos costuma se deteriorar.

Uma residência comum, costuma ter pelo menos, 6 cômodos e em todos eles existem pontos de luz e tomadas, sem falar em toaletes e cozinhas que costumam ter sistema de água aquecida em chuveiros e torneiras.

Isso torna-se um bom motivo para estudar, e se qualificar para trabalhar, como eletricista autônomo, um prestador de serviços essencial para residências e pequenos comércios. Para trabalhar em edifícios comerciais é preciso estudar matérias diferentes.

Em tempos de crise econômica, muitas pessoas perdem seus empregos e ficam sem ter como ganhar seu sustento, ter uma qualificação profissional ajuda a criar uma maneira alternativa para não passar necessidades básicas.

Às vezes um hobbie, ou ocupação secundária pode se tornar o principal meio de sustento de uma pessoa. Por isso, nunca é demais ter alguma qualificação e principalmente a mente aberta e pronta para perceber o momento de alçar um vôo maior.

Como ser um bom profissional eletricista sem gastar muito

Uma das perguntas que muitas pessoas, que desejam ser eletricistas fazem, é se o custo para ser um eletricista autônomo é muito alto. Às vezes querem começar um empreendimento, mas lhes falta o capital para iniciar. Veja abaixo 5 passos que precisam ser dados para se tornar um bom profissional do ramo.

1 – Formação profissional

A formação básica para um eletricista é ter ensino médio completo (antigo colegial) e fazer um treinamento de maquinas e comandos elétricos em instituições que ofereçam a formação técnica (o SENAI – Serviço Nacional da Indústria) possui o curso de eletricista técnico. O aluno aprenderá matérias relativas a instalações elétricas com foco na construção civil. Além das disciplinas normais do curso, é preciso ter conhecimento de Normas para instalações constantes da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

2 – Pegando prática

A melhor maneira de pegar prática, é trabalhando em uma empresa ou sendo aprendiz de um eletricista experiente. Considere esse período como se fosse um estágio em campo, e aproveite para assimilar tudo que puder, até ter segurança para trabalhar sozinho.

3 – Ferramentas

Um ponto importante é o investimento nas ferramentas comuns para realização do trabalho. Alicates, chaves de fenda, voltímetros e outros aparelhos devem estar sempre à mão na hora de um atendimento. Fique de olho no mercado para conhecer as novidades do ramo e poder oferecer sempre o melhor para seus clientes.

4 – Especialização

Um bom profissional nunca deixa de estudar, e pensar em se especializar em algum campo da elétrica pode ser uma boa maneira de oferecer um diferencial e conseguir mais clientes.

5 – Abrindo seu próprio negócio

Depois de pegar prática, pode ser o momento de trabalhar sozinho, procure adquirir seu CNPJ para poder emitir Nota Fiscal. No começo ter um registro como MEI – Microempreendedor Individual, pode ser uma boa maneira de começar com tudo em ordem.

Author:Jaqueline Andrade

Mulher Administradora e Empreendedora de formação e paixão, adora dar dicas de negócios para todos os gêneros